Mês de Março realmente tivemos ótimos filmes lançados nos cinemas brasileiros, tantos filmes que no fim das contas não consegui assistir muitas coisas. O que eu queria muito ver e é o que eu trago para você é a minha opinião sobre A Vigilante do Amanhã – Ghost In The Shell, vamos lá?

Trailer

Sinopse

Em um mundo pós-2029, é bastante comum o aperfeiçoamento do corpo humano a partir de inserções tecnológicas. O ápice desta evolução é a Major Mira Killian (Scarlett Johansson), que teve seu cérebro transplantado para um corpo inteiramente construído pela Hanka Corporation. Considerada o futuro da empresa, Major logo é inserida no Section 9, um departamento da polícia local. Lá ela passa a combater o crime, sob o comando de Aramaki (Takeshi Kitano) e tendo Batou (Pilou Asbaek) como parceiro. Só que, em meio à investigação sobre o assassinato de executivos da Hanka, ela começa a perceber certas falhas em sua programação que a fazem ter vislumbres do passado quando era inteiramente humana. (Adoro Cinema)

» Veja também: A grande muralha

E então?

De um modo geral o filme é bem bom. Vale muito assistir, isso sem dúvida nenhuma. Mas vale ressaltar que o filme não é uma versão live action do anime ou do mangá de Ghost In The Shell. Vi algumas (muitas) críticas de amigos e influenciadores que considero bastante (veja aqui o ponto da Lully e do Borbs) e concordo com um ponto: Vigilante do Amanhã não é GITS, mas nem por isso é um filme ruim.

Visualmente o filme é lindo, todos os detalhes apresentados dão muita riqueza para as cenas. A trilha sonora (ouça do Spotify) é outra coisa que foi muito bem pensada, cada música fez muito sentido para mim ao assistir. É um filme de se encher os olhos.

Resumindo. Se você está indo assistir com o olhar de ver Ghost In The Shell, esqueça, mas se quer começar a entender para depois ir para o anime e mangá, acho que é uma boa porta de entrada no mundo da Major Kusanagi.

You Might Also Like